Onde estiver o Espírito, ali estará a Igreja: Um elogio do movimento carismático.

“Não apagueis o Espírito.” I Ts. 5:19

O século XX mudou o panorama da cristandade de maneira dramática graças ao surgimento do movimento carismático. O movimento não perdeu seu vigor, embora tenha constantemente se adaptado e mudado de ênfase. Qualquer argumento ou crítica que se faça ao carismatismo não pode ignorar que ele foi uma força poderosa na revitalização de um número incontável de comunidades e a uma vivência mais profunda, viva e fervorosa da fé cristã, assim como a possibilidade de novos modelos de missão. Do ponto de vista teológico e doutrinal, o movimento provoca, mesmo em seus adversários, uma preocupação maior e mais saudável com a reflexão acerca da pessoa e ação do Espírito. Continue lendo “Onde estiver o Espírito, ali estará a Igreja: Um elogio do movimento carismático.”

Anúncios

Inclusivismo é possível?

Cristo é o único mediador entre Deus e os homens, o único caminho para o Pai, o consumador da nossa fé, a fonte abundante de toda verdade, bondade e beleza, aquele diante de quem um dia todo joelho se dobrará. Quem não está com ele, está contra ele, e fora dele não há salvação. Continue lendo “Inclusivismo é possível?”

Predestinação sem Romanos 9

1200px-Oxyrhynchus_209_(p10)[1]Predestinação é um assunto maravilhoso, cheio de mistério e de glória, como deve ser tudo aquilo que envolve o nome do Altíssimo. Como tudo o que envolve o nome do Altíssimo, perde inteiramente seu sabor, seu perfume, quando tentamos imprensá-lo em certas fórmulas, como se tudo fosse inteiramente compreensível, aceitável. Como se tudo fosse inteiramente burguês. As fórmulas são ótimas, atendem a certas necessidades nossas, necessidades de comunicação, de sistema, de identidade grupal, de fé e de busca para a verdade, mas elas nunca, jamais esgotam quem Deus é. Se verdadeiras, elas sempre nos abrem para a imensidão da Sabedoria Divina, que contemplamos em silêncio estupefato. Continue lendo “Predestinação sem Romanos 9”

Mesa ou Altar?

last-supper-coburg-panel[1]

Celebratio autem huius sacramenti… imago est quaedam repraesentativa passionis Christi, quae est vera immolatio. ST III, q83, a1, co.

A fala é um presente maravilhoso de Deus. O primeiro capítulo do Gênesis, o mesmo que nos conta sobre a Criação do Homem à imagem de Deus, apresenta a Deus trazendo a existência uma diversidade de coisas no universo com sua Palavra Criadora. Nos capítulos seguintes, a narrativa da Queda do Homem nos surpreende com uma serpente que não apenas fala, mas também usa as palavras para enganar e confundir, levando o homem à ruína. Bênção e maldição, nossas palavras podem criar um mundo fictício no qual nos prendemos. A Sagrada Escritura nos adverte, clara e distintamente, contra “contendas de palavras” e “porfias” (Gl. 5:20; 1Tm. 6:4). Continue lendo “Mesa ou Altar?”