Exorcismos, Juramentos e Maldições

Brooklyn_Museum_-_The_Two_Men_Possessed_with_Devils_(Les_deux_démoniaques)_-_James_Tissot[1]

Deus nos confiou a oração como para nos ceder a “dignidade da causalidade”, escreveu Pascal. Ele nos permitiu, em certos momentos, ser agentes de Sua Providência, de maneira a fazer através de nós aquilo que Ele poderia fazer sem nós, como que nos honrando por pura bondade. Deus não quis condenar Abimeleque, que tinha um coração sincero, mas só agiu em seu benefício depois da intercessão de Abraão: “ele é profeta e intercederá por ti” (Gn. 20:7). Deus desejou honrar a oração de Abraão, o mesmo que Ele faz através de nós sempre. Continue lendo “Exorcismos, Juramentos e Maldições”

Anúncios

Até Deus faz votos de casamento

votos-de-casamento

“Eu, N., recebo-te, N., por minha esposa, de hoje em diante: para o melhor e o pior, na riqueza e na pobreza, na doença e na saúde, para amar-te e honrar-te, até que a morte nos separe, segundo a santa lei de Deus. Este é o meu voto solene.” (LOCb, Rito de Matrimônio II)

Eu considero os votos a parte mais bonita de uma celebração de casamento. Ainda que haja símbolos muito bonitos nas diversas tradições de ritos matrimoniais, como a troca de alianças, as coroas, as bênçãos e orações, os votos de casamento são a razão por trás de toda a celebração, de certa maneira. Eles expressam o compromisso perene que um casal assume de viver o casamento como Deus o quis, em amor e fidelidade. Continue lendo “Até Deus faz votos de casamento”

Mitos evangélicos sobre conversão

Semeador - Van Gogh (cortado)

“Os que foram semeados em boa terra são aqueles que ouvem a palavra e a recebem, frutificando a trinta, a sessenta e a cem por um.” (Marcos 4:30)

Um mito persistente na pregação evangélica é o de que é necessário, para a conversão, fazer uma “oração de conversão” ou “oração do pecador”. A Bíblia desconhece a prática de uma oração de conversão ou oração do pecador, que se tornou tão onipresente no evangelicalismo americano e brasileiro. Continue lendo “Mitos evangélicos sobre conversão”

Dois modos de ler as Escrituras — A Genealogia de São Mateus

Evangelista Mateus inspirado por um anjo (cortado)

Duas formas de ler a Escritura sempre se ofereceram aos cristãos. Há um modo mais sutil, atento ao mundo do texto e seu modo peculiar de comunicação, assim como atento à natureza transcendente daquilo que nele se desvela. Há, por outro lado, o modo mais “cru”, que encara o texto como um conjunto de verdades já expostas, já facilmente “à mão”, sem necessidade de um encontro e de uma meditação. O primeiro modo encara as narrativas bíblicas como instâncias de uma narrativa maior (a história da salvação), às quais se reportam em primeiro lugar, como testemunhos da Verdade; o segundo, vê no texto verdades particulares sobre Deus e sobre os fatos do mundo. Continue lendo “Dois modos de ler as Escrituras — A Genealogia de São Mateus”

Regnum gratiae: Sobre a santidade da Igreja

ruinas

“Desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias; desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás ao SENHOR.” (Oséias 2:19,20)

Segundo o livro de Gênesis, quando Deus celebrou sua aliança com Abraão e sua descendência, ele lhes conferiu como sinal a marca da circuncisão, de maneira que todos os circuncisos e somente os circuncisos estariam em aliança com Deus (Gn. 17:10-14). As novas gerações já nasciam dentro da aliança de Deus antes mesmo de serem capazes de compreendê-la. Continue lendo “Regnum gratiae: Sobre a santidade da Igreja”

O Matrimônio é um dom

casamento

“Gostaria que todos os homens fossem como eu;
mas cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus;
um de um modo, outro de outro.”
(1 Coríntios 7:7)

Freqüentemente se olha para 1 Coríntios 7 na perspectiva do celibato “por causa do reino dos céus” (Mt. 19:12). É mais incomum que se deixe de observar as conseqüências fascinantes da declaração paulina de que o casamento também é um dom da parte de Deus. Ao contrário do que ocorre na ordem civil moderna, o matrimônio cristão não é um direito, mas algo recebido gratuitamente. Afinal, ninguém pode exigir coisa alguma de Deus. É uma vocação. Continue lendo “O Matrimônio é um dom”

Amor Impassível

Mikhail_Nesterov_003[1]

“Confiai no Senhor perpetuamente;
porque o Senhor Deus é uma rocha eterna.”
(Isaías 26:4)

Deus não muda. Por toda eternidade, desde sempre e para sempre, Deus é o mesmo. Nada há que o possa mover em qualquer direção. Não obstante, quando olhamos para o Gólgota, não vemos essa impassibilidade; vemos o Deus Crucificado que, entre o sangue e o vinagre, sofre injustamente nas mãos dos que o laceravam. Seria isso mesmo possível? Continue lendo “Amor Impassível”