A Ascensão do Amor: a fé das crianças e a oração dos animais

a1

Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. Apocalipse 5:13

O que significam tantos trechos das Escrituras Sagradas que falam da adoração que as criaturas todas, não só anjos e homens, prestam ao Criador?  O Salmo 148 foi composto como um convite a essa adoração universal ao Criador, da qual os astros e as menores criaturas terrenas participam, e diversos outros textos incorporam o mesmo espírito. O Cântico das Criaturas, de São Francisco, está em nobre companhia.
Continue lendo “A Ascensão do Amor: a fé das crianças e a oração dos animais”

Anúncios

A Doutrina Anglicana dos Sacramentos

1467971258755

“Em nenhuma religião, seja verdadeira, seja falsa, se pode juntar os homens sem algum consórcio de sinais ou sacramentos visíveis.” Santo Agostinho, Contra Faustum 19.11

Gosto de dizer, fazendo graça e com um fundo de verdade, que eu me tornei anglicano por causa do batismo de crianças, rejeitado por tantos evangélicos. Poucas práticas da Igreja mostram tanta beleza na simplicidade e tanta verdade evangélica quanto o amor de Cristo que ali se lança sobre os pequeninos. Todo o Evangelho está ali, implícito ou explícito: o amor de Deus pela criação, a queda da natureza humana, a universalidade do pecado, a necessidade da graça regeneradora, a iniciativa divina na salvação, a Cruz e a Ressurreição, a presença da Igreja, a Santíssima Trindade. Se alguém tem dúvida sobre o princípio Sola Gratia, olhe para o batismo das crianças, que nada contribuem para a própria salvação, antes tudo recebem. Afinal, elas são um grande símbolo do Reino. Continue lendo “A Doutrina Anglicana dos Sacramentos”

Exorcismos, Juramentos e Maldições

Brooklyn_Museum_-_The_Two_Men_Possessed_with_Devils_(Les_deux_démoniaques)_-_James_Tissot[1]

Deus nos confiou a oração como para nos ceder a “dignidade da causalidade”, escreveu Pascal. Ele nos permitiu, em certos momentos, ser agentes de Sua Providência, de maneira a fazer através de nós aquilo que Ele poderia fazer sem nós, como que nos honrando por pura bondade. Deus não quis condenar Abimeleque, que tinha um coração sincero, mas só agiu em seu benefício depois da intercessão de Abraão: “ele é profeta e intercederá por ti” (Gn. 20:7). Deus desejou honrar a oração de Abraão, o mesmo que Ele faz através de nós sempre. Continue lendo “Exorcismos, Juramentos e Maldições”

O Pecado do Rebatismo

Melanchthon batizando

Falar sobre rebatismo é falar sobre a minha vida. Eu preparo candidatos ao Santo Batismo, assim como padrinhos e pais, e esse papel me coloca em contato constante com os dilemas e esperanças de muitas pessoas — desejos de vida nova, de rompimento com o pecado e com o passado, de receber a graça divina sobre si. Mesmo quando falta a linguagem adequada para descrever a experiência almejada, e até quando a linguagem está errada, no fundo as pessoas sabem o que é o Batismo. O sinal visível é mais forte que qualquer erro teológico. Continue lendo “O Pecado do Rebatismo”

​Sola Fide leva ao Batismo Infantil

bebe-batismo-sola-fide

Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
(1Coríntios 6:9)

É comum ouvir de representantes da tradição batista lato sensu — o pessoal que crê na exclusividade do batismo por imersão e nega o batismo infantil — que a Reforma realizada pelos primeiros reformadores não foi suficientemente radical, e que por isso era necessário ir adiante. Os reformadores não teriam tido coragem de eliminar da Igreja Católica elementos em desacordo com a doutrina e prática originais do cristianismo. Continue lendo “​Sola Fide leva ao Batismo Infantil”

A Eficácia da Circuncisão

bebe

“Nisso, porém, consentiremos a vós: se fordes como nós; que se circuncide todo o homem entre vós; Então dar-vos-emos as nossas filhas, e tomaremos nós as vossas filhas, e habitaremos convosco, e seremos um povo;” (Gênesis 34:15,16)

A associação entre batismo e circuncisão, suposta em Cl. 2:11,12, é um dos fundamentos teológicos da defesa do batismo infantil. Essa relação pressupõe que a circuncisão seja um ritual eficaz, que realiza algo. Certamente a circuncisão não é mágica; cortar um pedaço de pele não tem qualquer poder especial inerente. Mas a circuncisão é mais do que simplesmente cortar um pedaço de pele. É o “selo da justiça da fé” (Rm. 4:11). De fato, aqueles que não fossem circuncidados estariam excluídos da aliança divina: Continue lendo “A Eficácia da Circuncisão”

Batismo infantil, família e conversão

agua-na-mao

“Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes. Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3:26-28)

Há uns poucos anos atrás, o professor Michael Bird escreveu (leia aqui) em defesa do chamado “batismo dual” — a prática de algumas comunidades cristãs de se permitir pragmaticamente tanto o credobatismo quanto o pedobatismo. A prática do batismo dual ocorre, por exemplo, quando comunidades confessionalmente pedobatistas não exigem disciplinarmente de seus membros que levem seus filhos à fonte. Continue lendo “Batismo infantil, família e conversão”